Ser bem ou mal enganado.

Ninguém gosta de ser enganado. É um facto.

Contudo, há o ser enganado e... o ser enganado. Isto é, há o ser enganado pelo chico-esperto, o oportunista do momento e o ser enganado por malta que percebe da arte do "engananço".

Para mim, o que me dói mais é o primeiro exemplo. Apetece-me dar repetidamente com a caixa craniana na superfície de betão mais próxima quando noto que fui enganado por um gajo que tem para aí metade do meu QI (sendo que, convenhamos, ele não é assim tão elevado quanto isso). Não há sensação pior que ser aldrabado por um chico-esperto. Um tipo desprovido de inteligência que numa conjunção de sorte com lata consegue dar a volta a um gajo.

Depois... depois temos o outro caso, o dos gajos que... é pá, sim senhor, aldrabou-me mas há ali mestria na coisa. É como um gajo levar uma coça, mas a mesma ser dada pelo Chuck Norris ou levar uma grande finta do Messi (lamento, mas para mim é o melhor jogador do Mundo). Um gajo foi enganado, sim, mas por um craque da coisa. Quase que podíamos pedir um autógrafo em reconhecimento da proeza, não fosse a vontade superior em pontapear o indivíduo nos dentes com veemência.

Comentários

Pi Maria disse…
ahah gostei :)

Também detesto ser enganada (vá é certo que ninguém gosta de ser enganado, digo eu) e a vontade é sempre, depois de descobrir, de dar um chuto nos tomates ao moço xD (Se fosse uma mulher era cabelos pelo ar).

Felizmente depois de tantos tombos nesta vida, hoje em dia já ando com um alerta que deteta esses tipos de personagem à distância :)

Mensagens populares