O calor, a televisão e os portugueses.

Está calor e as TV's correm para as praias, parques aquáticos e qualquer outra poça de água para entrevistar o "português comum".

Eu não quero:
- ouvir o português comum dizer que está calor. Eu sei-o;
- ver o português comum dizer "Pois, aqui é que se está bem, não é?";
- ouvir o português comum dizer "É sempre bom estar ao pé de água quando está muito quente";
- jornalistas a fazerem perguntas tão interessantes como "Como é que lida com o calor?";
- portugueses comuns a desfilarem de fatos de banho.

Por fim, lamento imenso por nunca acontecer nada de espectacular durante estes directos. Não há sentido de oportunidade da coisa. Alguém se podia afogar em directo ou assim, não?



Se eu me tivesse mantido no jornalismo e somasse a esse azar ter que fazer directos de praias ou rios ou de onde quer que seja, certamente eu iria tentar entrevistar o puto obeso que acabou de enfardar três bolas de Berlim, que esteve cinco horas ao sol e que eu vou incentivar a entrar na água. A probabilidade de um furo, ou vá... pelo menos um directo com emoção, era certamente maior.