Carta de utilização de chats. Para quando?

Há pessoas que deviam ser proibidas de utilizar chats ou programas de conversação (messenger e afins). É tão simples quanto isto. E porquê? Porque não sabem conversar. Ainda que virtualmente, é uma conversa e essas pessoas não parecem estar capacitadas para entender isso. Tal como nem toda a gente pode conduzir um TIR sem levar à frente dois Clios e um Corsa, nem toda a gente deveria poder deitar unhas a um programa de conversação.

Há dias em que só me apetece ofender a pessoa, encerrar a janela (virtual) e atirar com o Mac pela janela (real). Eu já nem quero que sejam tão otários quanto eu que escrevo como se estivesse a redigir um texto. Sem abreviaturas e com frases completas. Basta que sejam minimamente coerentes, que entendem a dinâmica de uma conversa. Fazer uma pergunta extremamente elaborada para receber em troca um "Pois" ou um ainda pior "Ya" é algo para me irritar solenemente (eu só me irrito com uma certa solenidade). 

O cúmulo é levar no ecrã com um :) como resposta a uma qualquer pergunta ou afirmação. Se não estão para aturar um gajo, e não têm tomates para o escrever, então ponham-se offline e da próxima vez digam que a "net foi abaixo". É simples. É limpo. E, funciona. 

PS: Possivelmente, o título mais parvo da história deste blog.