Tortura? Sim, sim... No séc. XXI chamamos-lhe "Fisioterapia"

Na próxima semana vou começar a tortura... perdão, fisioterapia. Além de, muito possivelmente, "levar na cabeça" do meu médico por não ter iniciado as sessões mais cedo, também já me disseram que, devido a esse facto, poderá ser mais dolorosa. Mas desconfio que foi dito só para me meter medo. Nunca tive dores até agora e era de extrema ironia tê-las agora no final da recuperação.

De qualquer forma, nem o facto de muito provavelmente ir ter uma fisioterapeuta jovem ajuda a desanuviar o cenário. Até porque, com a minha sorte, será trocada à última da hora por um "tipo quarentão, barrigudo, de bigode, com cara de mau e tiques de gay" como a minha amiga (?) Angela tão bem imaginou.

Enfim, há quem faça listas com desejos, planos, objectivos para o novo ano, eu não faço, mas parece que o próprio ano me quer proporcionar uma série de experiências novas. Este arranque não foi lá muito famoso. Vamos lá ver se melhoras pá! (momento de insanidade do post - eu a falar para uma entidade que não existe).