Selecção, Viseu, Euro e escroto...

Por falar em jornalistas e jornalismo… a cobertura que os canais de televisão estão a dar ao estágio da Selecção Nacional em Viseu roça, se não ultrapassa mesmo, o ridículo.

Vejamos bem as coisas: aquilo é um estágio, basicamente os “atrasados” (é uma expressão carinhosa) estão lá para ganhar forma física e para treinar. Fora isso, só os coçam! Que tipo de notícias é que se podem fazer a partir daqui?
“E hoje, no oitavo dia de estágio da Selecção em Viseu, Nani coçou o escroto direito depois de ter coçado o esquerdo nos últimos sete dias.”

A culpa não será bem dos jornalistas que se vêm obrigados a “encher chouriços” com peças de 7/8 minutos e directos da entrada do hotel a dizerem rigorosamente nada ou a falar com uns “tristes”, que se auto-denominam adeptos da Selecção e que nunca, mas nunca, acrescentam nada sem ser os lugares comuns habituais (“Vamos chegar à final! Vamos ser campeões!”).

Aquilo são portugueses? É que se a resposta for sim, prometo que vou já à primeira embaixada estrangeira que encontrar pedir uma segunda nacionalidade. Nem que seja do Azerbeijão.

A culpa é de quem mandou os jornalistas para lá. Sinceramente já me começa a enfadar todo este circo em torno da “equipa de todos nós”.