A voz do povo (e o que um jornalista sofre...)

Hoje andei em reportagem. O local era junto da Câmara Municipal do Porto. O objectivo da deslocação era recolher alguns depoimentos de moradores dos bairros camarários, que viram as suas rendas serem aumentadas. Mas se quiserem saber mais sobre este episódio cliquem aqui ou aqui. O motivo que me leva a escrever este post não é propriamente o motivo que originou esta manifestação.Estou aqui a escrever para partilhar alguns sons engraçados que recolhi ontem à tarde.

Uma manifestação é sempre um acontecimento um tanto ao quanto imprevísivel. Aqui conseguimos retirar o que há de mais puro das pessoas. As suas verdadeiras intenções e preocupações. E até perceber até que ponto são, por vezes, verdadeiramente inocentes...

Para quem nunca esteve numa manifestação, do ponto de vista da Comunicação Social, é disto que se ouve...


E disse, "do ponto de vista da Comunicação Social", porque as pessoas tendem a comportar-se de maneira diferente quando estão à frente de um microfone, de uma camera de filmar ou de uma objectiva... Acreditem que assim é...

Depois, apanhamos sempre vários tipos de pessoas nestes acontecimentos. Nesta manifestação, grande parte dos participantes eram pessoas de idade avançada, reformados que têm sempre tiradas como estas...






Atenção... de modo algum quero gozar com estas pessoas. Apesar de os seus depoimentos terem piada, eles reflectem as suas preocupações. E são preocupações reais de pessoas reais. Não são personagens de ficção, nem caricaturas. Apenas quis mostrar aquilo com que um jornalista se debate quando tem que fazer este tipo de trabalhos.

Comentários

Mensagens populares